quarta-feira, 22 de julho de 2015

Viajando com criança para o exterior - Parte I

Esse é um assunto com diversas opiniões e muitas dúvidas.

Quando planejávamos a nossa primeira viagem para o exterior, chegamos a comentar com alguns casais de amigos (sem filhos) sobre nossos planos. Percebemos que as opiniões sobre levar ou não o nosso filho pequeno de 3/4 anos para a viagem mudava de pessoa para pessoa. Na época um casal amigo nosso estava indo à Disney, e claro que a Disney era um dos primeiros lugares que gostaríamos de conhecer. Quando cogitamos ir com eles à Disney, nossa amiga disse na hora: "- Vocês vão, mas não vão levar o Enzo né?", a minha cara na hora foi "Claro porque viajar com você é mais importante do que proporcionar dias inesquecíveis para o meu pequeno na magia da Disney"...  Gente, sério !? Eu não sei vocês, mas passar o dia longe dele já é muito difícil, agora pensa 10, 15 dias, isso é algo fora de cogitação para mim (pelo menos por enquanto), algumas pessoas podem até nem se importar, ou alguns destinos de fato não seriam tão "Ual que espetacular" para as crianças, mas ainda penso: "Juntos acharemos diversão para todos". E sendo uma mãe pegajosa como sou, decidimos que qual fosse nosso primeiro destino ao exterior seria com ele, era a nossa primeira viagem e não gostaria que quando estivéssemos vendo as fotos ele dissesse: "-Vocês nem me levaram...". Talvez em uma segunda viagem ao mesmo local, consiga ir sem ele, se for curta, claro. Ou não, decido isso no futuro (...risos).
Alguns vão me achar louca, outros se identificaram com meu sentimento de mãe.

Viajamos meu marido, o filhinho e eu. Não fomos em excursão, com guia, ou com grupos de viagem, era apenas nós com nós mesmos, dependendo apenas do nosso jogo de cintura.

Dito isto vamos a alguns detalhes de como foi entre Embarques e Desembarques com ele.

O texto vai ser grande, então sentem que lá vem história, ou leiam apenas os tópicos de interesse =).

Levar crianças na viagem requer alguns preparativos especiais entre embarcar e desembarcar.

1. Documentos

·         Passaporte (apesar de dizerem que se tem passaporte nenhum outro documento é necessário, preferimos nos precaver e levar também RG, e Certidão de Nascimento)
·         Carteirinha de Vacinação
·         Seguro Saúde Internacional (Contratamos em nossa seguradora), acredito ser indispensável nunca se sabe com crianças e com nós adultos também, então compramos para os 3 o que dá impressão de valer a pena. Alguns cartões de crédito oferecem esse benefício gratuitamente (como o Visa Platinum), é bom verificar com seu cartão antes de contratar o serviço.

2. Medicamentos
·         Viajamos no inverno, então 1 dia antes de viajar marcamos pediatra, e explicamos que viajaríamos por aproximadamente 20 dias pelo exterior e que para onde iríamos a temperatura estava perto dos -15ºC, então a pediatra dele, em cima do histórico dele, nos receitou todos os medicamentos possíveis necessários, em caso de sintomas como febre, coriza, dor de garganta, enjoo, etc. Compramos todos os remédios receitados e levamos conosco. Na época ele tomava uma bombinha para alergia, então ela já nos deu uma receita para o caso de precisarmos comprar lá.

É IMPRESCINDÍVEL que os remédios levados SEJAM RECEITADOS PELO MÉDICO, e que estejamos com a receita em mãos (só assim embarcamos com eles na mala de mão).

Montada a nossa mini farmácia, nós a levamos na bagagem de mão, afinal era um voo de 12h (que acabou virando quase 24h, temos que levar em consideração possíveis atrasos).


3. Na espera e durante o voo

Temos que levar em consideração que crianças até uma certa idade, ficam "entediadas" rápido. Então o que fizemos:

·         Horário; nos programamos para chegar com as exatas 2 horas de antecedência, assim não ficaríamos tantas horas esperando (apesar do voo ter atrasado por aproximadamente 4h entre Brasil e Nova York).
·         Brinquedos; levamos 3 brinquedos, os que ele mais gosta, assim intercalávamos, e como ele ADORA tecnologia desde sempre, levamos os celulares com bastante bateria, assim era algo a mais para entretê-lo durante a viagem (dica: levem brinquedos que caibam na bolsa, pois esquece-los é muito fácil, perdemos 2 =/).
·         Comida: Até entrar na área de embarque você pode levar seu lanchinho, após entrarmos na área de embarque, se quiser comer algo será obrigado a comer o que tem nos cafés. Então se levarem alguma coisa para beliscar, comam antes de passar para área de embarque. Lembrem-se também que em voo doméstico (dentro do mesmo país) não tem refeição, pois o tempo de voo é mais curto, então fazer uma refeição antes é interessante.
·         Carrinho de Bebê, Bebê conforto: Nós levamos o nosso carrinho, o que foi excelente porque ele dormiu antes de embarcarmos. Colocamos ele no carrinho e ele ficou confortável. Além do que, apesar de lá ser barato, quisemos economizar esse dinheiro já que se comprássemos lá teríamos que trazer, então já levamos. Quem compra passagem para criança (tem idade máxima, não me recordo agora), tem direito a despachar um carrinho, ou bebê conforto, ou cadeirinha de auto, você tem 2 opções:

- Para o carrinho: Despachar junto com a mala ou, pegar um cartãozinho com seu nome e destino. Com esse cartão você pode seguir com o carrinho até a porta de entrada do avião e lá você o entrega à aeromoça que vai despacha-lo, e ao desembarcar você retira na porta do avião mesmo. Nós optamos pelo cartão, porque colocá-lo no carrinho e seguir era mais fácil e mais confortável do que ficar carregando no colo, ou se preocupando se ele está exatamente do seu lado, se não vai ficar correndo (coisas que criança faz) e etc. Além do que dependendo de onde vá passar pela imigração a fila é enorme e a espera é grande, então já estar com o carrinho é bastante útil, nós ficamos quase 2 horas esperando, já pensou?

- Para o bebê conforto e cadeirinha de auto: Despacha-lo ou leva-lo no avião, porém para levar esses objetos no avião eles tem que ter o selo do inmetro para avião, que os qualifica para serem acoplados em cadeira de avião. Bom, se for bebezinho de colo não precisa comprar passagem, porém eles vão no colo, e se você for levar a cadeirinha do auto ou o bebê conforto para que vá sentado precisa pagar pela cadeira. Então é uma coisa bem particular de cada um. Se despachar não precisa nem pagar a passagem, nem do selo do inmetro.

·         Durante o voo quando o avião atinge uma certa altitude a pressão atmosférica é muito diferente da em terra, principalmente próximo ao avião pousar. Sentimos muito essa mudança e as crianças não são diferente, eu fiquei 3 dias surda, literalmente surda, senti uma dor de ouvido absurda. No voo entre Brasil e Nova York o Enzo não sentiu, pois estava dormindo, a médica tinha passado remédio para enjoo, o que deu um sono fora do comum nele, e ele dormiu o voo inteiro, mas no voo de Nova York para Orlando, ele sentiu e chorava muito, gritava, o que meu deu desespero porque eu também senti e imaginava o que ele estava sentindo e no momento eu não podia fazer nada, até que um americano no avião sentiu nosso desespero e nos ofereceu bala mastigável e disse que ajudaria ele, e não é que resolveu ?! Quando ele começou a mastigar as balinhas, 5 minutos depois disse que já não estava mais sentindo doer tanto e o ouvido não estava mais tampado, então DICA: levem balinhas mastigáveis, chiclete, qualquer coisa para mastigar muito quando o avião se preparar para pousar, porque ajuda, para não dizer que resolve mesmo, assim nós e os pequenos não sofremos tanto.

·         Na mala de mão: Eu levei, a minha mini farmacinha (receitada pela médica dele), os brinquedos, e 3 trocas de roupa, para o caso de uma eventualidade, levei roupas de frio extra porque sabia que ao desembarcar estaria muito frio.

Bom resumindo, entre embarcar e desembarcar foi basicamente isso, acho que a diferença de um voo doméstico para um voo internacional é mesmo o tempo do voo, os atrasos que acontecem mais, a imigração e os documentos certos.

Espero que esse post, ajude alguns papais e mamães que estão pensando em viajar com os pimpolhos.

No próximo post falarei como foi em cada destino com ele, como ele aproveitou. E nos seguintes o que conhecemos em cada lugar, onde ficamos, acompanhem.

Ótima semana.

P.S se tiverem alguma dúvida, e pudermos ajudar, é só enviar =)


segunda-feira, 20 de julho de 2015

Viagens !

Boa tarde !!!

Sendo prática, como todos devem ter percebido o blog está parado a algum tempo, motivo ? Não é porque não quis postar, ou não tive tempo, bom não ter tempo é algo que já faz parte, mas, pulemos essa parte. (risos)
Na verdade a falta de postagens tem um único motivo, quando criei o blog, criei com o intuito de mostrar a trajetória do nosso primeiro lar, desde a compra até as coisas que colocamos nele, que piso escolhemos, cores, empresa de móveis, nossas dificuldades com pedreiros, nossas engenhosidades, o que íamos fazendo para deixar ela mais parecida conosco, e tudo com intuito de clarear as ideias de quem estava no mesmo barco que a gente. Porque quando entramos pra navegar no mar chamado, construindo o primeiro lar, todos os blogs que lemos nos ajudou muito, e queríamos dividir o nosso também, enfim, com o tempo alcançamos ou quase, o lar que queríamos para nossa família, concluímos nela quase tudo que queríamos, e o que não fizemos e ainda queremos fazer ficou para planos futuros porque outros planos começaram a ter mais prioridade (como viajar), e com isso não tinha novidades para postar.
E a verdade é que sinto uma falta danada de escrever aqui nem que seja de vez enquando.
Enfim...
...depois de muito conversar e tentar convencer marido (ele ainda não está muito convencido, mas...) ele concordou em começarmos a postar nossas aventuras de viagens, e é dai que vem o novo nome do blog "De tudo um pouco em família!" por que esse nome, porque vamos continuar postando as nossas aventuras na casa (quando houver), mas vamos começar a postar também nossas aventuras de viagem, e como fazemos tudo em família, então em família =).

Espero muito que gostem e que ajude vocês, clareie as idéias, e inspire-os à viajar, pois aqui a família descobriu que melhor que comprar muita coisa o ano inteiro, é economizar o ano inteiro para viajar, renova a alma, da aquele animo de levantar cedo todos os dias, dormir pouco, pra no final aproveitar as férias do sonho, e se for em família, junto com os que amamos melhor ainda né ?

Beijos a todos que me seguem, e os que começaram a seguir.


P.S Todos as postagens referente a viagem estará na página "Viagens" dessa forma fica mais fácil se localizarem, para os que querem ver coisas do apê, e para os que querem ver coisas de viagem =).